2021-07-20
Veranika Tsapkala e a irmã de Maryia Kalesnikava, Tatsiana Khômitch, em Worms.

Na cidade alemã de Worms, Maryia Kalêsnikava, Sviatlana Tsikhanouskaya e Veranika Tsapkala receberam o prêmio Palavra Destemida.

“Essas três mulheres falam em nome de milhares de manifestantes pacíficos que lutam por mudanças políticas em Belarus. Elas defendem uma revolução pacífica, novas eleições e um futuro democrático para o país”, afirma a justificativa do júri.

Em julho de 2020, durante a campanha eleitoral por iniciativa de Tsikhanouskaya, Tsapkala e Kalêsnikava, três sedes da oposição se fundiram. Um ano depois, Maryia Kalêsnikava está na prisão (ela foi representada na premiação por sua irmã, Tatsiana Khômitch), e as duas outras oposicionistas estão em exílio.

“Meu lindo país, minha Belarus, não há dúvida de que vamos vencer”, – com confiança, afirmou Veranika Tsapkala em seu discurso.

Anne Spiegel, Ministra do Estado Federal da Renânia-Palatinado, durante a cerimônia de premiação, pediu a expansão do programa de assistência aos belarussos que sofrem com a repressão. Anteriormente, as autoridades alemãs anunciaram que estavam prontas para receber até 50 belarussos perseguidos.