2021-11-22
Artista Yana Shostak na manifestação.

De acordo com a TV Belsat, em 21 de novembro, cerca de cem belarussos realizaram uma manifestação chamada “Lukashenka ultrapassou todos os limites”, em frente da embaixada de Belarus em Varsóvia. Os participantes exigiram “parar de fazer lobby pelos interesses do regime sádico e passar para o lado do povo”.

Ativistas acenderam velas em um memorial improvisado em memória dos manifestantes mortos pelo regime. Muitos seguravam cartazes com fotos das vítimas e cartazes com slogans em diferentes idiomas: “Bandidos se apoderaram do meu país”, “Merkel, de que lado você está?”, “A junta fascista continua matando”. Os oradores afirmaram que, na situação atual, o apoio e a compreensão das aspirações dos belarussos por parte dos líderes europeus é muito importante. Houve várias avaliações críticas das ações de Angela Merkel, que duas vezes contactou Lukashenka por telefone.

O ponto culminante da ação foi a performance da artista e ativista belarussa Yana Shostak. Ela é conhecida por suas performances, nas quais expressa seu protesto por meio de grito. Desta vez, seu grito foi apoiado pelos demais participantes da manifestação.

Uma das organizadoras do evento, Alena Panamarova, disse que durante a manifestação foram coletadas assinaturas em um apelo que exigia o reconhecimento de Lukashenka como terrorista. Uma carta assinada será enviada ao endereço do governo polonês.