2022-07-20

A Organização Internacional da Aviação Civil (ICAO), emitiu um novo relatório, que condena o governo belarusso pela falsa ameaça de bomba de 2021 e a posterior aterrissagem forçada do voo FR4978 da Ryanair.

Após a aterrissagem, o jornalista e ativista belarusso Raman Pratassévitch, que estava a bordo do avião, foi detido pela polícia local. Pratassévitch era procurado como “terrorista” em Belarus por sua reportagem sobre protestos em massa. O incidente foi descrito pela companhia aérea e por funcionários do governo dos Estados Unidos como “um ato de pirataria aérea“. Belarus enfrentou uma onda de sanções por causa da aterrissagem forçada. A União Européia até mesmo introduziu uma proibição de sobrevoo do espaço aéreo da UE por transportadoras belarussas.

O relatório da ICAO afirma que a ameaça de bomba foi deliberadamente falsa e foi comunicada à tripulação de voo sob as instruções de altos funcionários do governo de Belarus. O Conselho reiterou sua condenação de fornecer informações falsas pondo em perigo a segurança de uma aeronave em voo. O relatório será enviado aos governos dos 193 países membros da agência.

O relatório completo pode ser baixado aqui.