2021-09-24

o Supremo Tribunal liquidou a associação pública internacional “União dos belarussos do mundo “Batskaushtchyna””. O Ministério da Justiça acusou a organização pública de ilegitimidade dos órgãos de administração, controle e fiscalização da “Batskaushtchyna”. O motivo foi o adiamento do VIII Congresso dos Belarussos do Mundo para o próximo ano devido às restrições impostas por causa da pandemia do coronavírus. A Associação destacou que a decisão de adiar o congresso foi tomada após consulta ao Ministério da Justiça, e foram os representantes do ministério que confirmaram que a direção da organização pública teria todos os poderes para tomar tal decisão.

Além disso, o Ministério da Justiça emitiu duas advertências à organização durante uma auditoria não programada, em julho. A Batskaushtchyna foi obrigada a acabar com as violações em uma semana, mas não pode fazê-lo, uma vez que uma busca foi realizada no escritório da associação, após a qual as instalações foram lacradas pelo Comitê de Investigação. Um mês depois, a Associação recebeu uma resposta do Comitê de Investigação, informando que um processo judicial foi aberto contra seus funcionários em razão de um crime previsto na seção 3 do artigo 361 do Código Penal (ações destinadas a causar danos à segurança nacional. Este é o mesmo artigo dos réus no caso do Conselho de Coordenação).

A “União dos belarussos do mundo “Batskaushtchyna”” foi criada em 1990, na era do renascimento nacional e, por 30 anos, uniu organizações da diáspora belarussa de 28 países do mundo e belarussos dentro do seu país.

A Batskaushtchyna organizava eventos e ações com o objetivo de fortalecer a identidade nacional de Belarus, defendendo os direitos e interesses do povo belarusso no exterior.

Foi graças à associação “Batskashtchyna” que, em 2014 a lei “Dos Belarussos no Exterior” foi aprovada e os congressos dos belarussos do mundo foram realizados a cada quatro anos, tornando-se uma verdadeira plataforma nacional para discutir questões e problemas da atualidade para Belarus e a diáspora.

O primeiro congresso da organização em Minsk foi inaugurado pelo famoso escritor belarusso Vassil Bykau.