2021-07-09
Foto ilustrativa.

De acordo com defensores de direitos humanos, em 8 de julho, pelo menos 15 representantes da esfera da mídia e ativistas públicos foram detidos em toda Belarus. De acordo com o comunicado oficial do Departamento de Investigação da KGB, uma “operação em grande escala para exterminar os radicais” está em andamento.

Em 9 de julho, as buscas nas casas e nos escritórios de jornalistas, com confisco de equipamentos continuaram em Minsk, Brest, Homel, Lúninets, Hlybôkaye, Hântsavitchy e Babruisk.

O representante do Serviço de Relações Exteriores da UE, Peter Stana escreveu no seu Twitter: “Belarus: as represálias contra Nasha Niva e outras publicações mostram a continuação da repressão do regime contra opiniões independentes e total desrespeito não só pela liberdade de expressão, mas também por suas responsabilidades na ONU e na OSCE. Isso é inaceitável, lamentável e deve parar”.