2022-02-21
Imagem Ilustrativa.

De acordo com o Ministério da Defesa de Belarus, as tropas russas enviadas a Belarus para exercícios militares em larga escala não serão retiradas, ao contrário das declarações anteriores. O ministério não disse quanto tempo as tropas, estimadas pela Otan em cerca de 30.000 soldados, permanecerão em Belarus. A decisão foi supostamente tomada por causa do aumento da atividade militar perto das fronteiras da Rússia e de Belarus e “uma escalada da situação” na região de Donbas. Na semana passada, foi relatado que o presidente da França, Emmanuel Macron, recebeu garantias de Putin de que as tropas russas partiriam após os exercícios.

O contínuo acúmulo de forças exacerbou a tensão entre Moscou e o Ocidente devido a um temido ataque russo à Ucrânia. Os líderes da oposição belarussa condenaram veementemente a medida. Sviatlana Tsikhanouskaya disse que a presença de tropas russas ou estrangeiras em Belarus “viola a Constituição belarussa, a neutralidade constitucional, o direito internacional, põe em perigo a segurança de cada belarusso e de toda a região”. Ela afirmou que a oposição se empenhará em levar esta questão ao Conselho de Segurança da ONU, para consideração.