2022-05-18
Pavel “Volat” com sua companhia. Foto: Batalhão Kastus Kalinóuski.

No dia 16 de maio, Pavel “Volat”, comandante da companhia no batalhão de Kastus Kalinóuski, foi morto lutando por uma aldeia ucraniana. Segundo seus colegas, ele foi gravemente ferido durante a operação de libertação da aldeia das tropas russas e morreu a caminho do hospital. Soldados da companhia que Pavel comandou falam dele como a coluna, o coração e o espírito de toda a companhia. Ele salvou a vida de muitas pessoas com sua coragem e força. Muitas vezes ele foi ferido, mas sempre que voltava à luta.

Pavel “Volat” é o sexto guerreiro belarusso que morreu defendendo a Ucrânia da agressão russa.

Illia “Litvin” Khrenau (27) foi morto no dia 3 de março nos combates perto de Butcha, apenas nove dias após o início da guerra. Ele havia vivido muitos anos na Ucrânia e foi a um campo de treinamento no primeiro dia da invasão russa. Após os combates, seu corpo não pôde ser tirado, sob bombardeio. Somente em abril, após a libertação da região, ele foi encontrado e enterrado.

Aliaksei “Tur” Skóblia (31), médico e instrutor militar das Forças Armadas da Ucrânia, morreu em defesa de Kyiv. Na semana anterior, ele havia salvo dez de seus camaradas de luta. No dia 13 de março, o grupo de Skoblya foi cercado durante a realização de uma missão de combate. Apesar de gravemente ferido, ele conseguiu cobrir o recuo dos outros combatentes, todos sobreviventes. O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, concedeu postumamente a Aliaksei o título de Herói da Ucrânia.

Os belarussos Kanstantsin Dubaila, Dzmitry Rubasheuski e Dzmitry Apanasovitch também morreram nos combates, lutando do lado da Ucrânia

A líder da Belarus democrática, Sviatlana Tsihanouskaya, expressou condolências às famílias e amizades dos mortos: “A morte de qualquer belarusso é uma enorme tragédia para todos nós”. Tsikhanouskaya acredita que os guerreiros serão lembrados: “Todos eles são heróis, e os heróis permanecem na memória das pessoas para sempre”.