2021-06-14
Raman Pratassêvitch em uma coletiva de imprensa com forças de segurança.

Uma coletiva de imprensa pró-governo sobre o sequestro de um avião da Ryanair em Belarus aconteceu hoje. Ela foi organizada pelo Ministério das Relações Exteriores de Belarus. Representantes do corpo diplomático foram especialmente convidados para a coletiva de imprensa. Raman Pratassêvitch foi trazido inesperadamente para o evento. Após o início de seu discurso, cerca de metade dos diplomatas e alguns jornalistas estrangeiros se levantaram e deixaram o briefing.

O jornalista da BBC Jonah Fisher também deixou o briefing e declarou que não ia participar, já que Raman Pratassêvitch estava sob pressão lá.

O destaque principal do evento foi uma conversa entre o detido Raman Pratassêvitch e a jornalista da BelaPAN, Tatsiana Karaviankova. Depois de várias perguntas de Tatsiana, Raman perguntou aos jornalistas se eles acreditavam em suas palavras. Tatsiana foi a única que respondeu a Pratassêvitch: “Para mim é difícil imaginar o que você tem vivido nas últimas semanas. Eu sinto muito por você, de coração. Assim como muitas pessoas em Belarus e muitos dos seus colegas simpatizam com você. Eu não acredito em nada do que você diz. Porque eu imagino o que podem fazer com você. Apenas aguente firme e sobreviva a isso”.

Em um país onde a dissidência está ameaçada de prisão, este é um ato muito corajoso por parte de uma jornalista.