2021-06-10

Um grupo de detenção com coletes à prova de balas chegou à casa do ex-promotor adjunto Yauhen Babak, que estava em casa devido ao coronavírus. Houve uma verdadeira destruição em seu apartamento – até os rodapés foram arrancados. O próprio Yauhen foi detido.

Yauhen Babak trabalhou como promotor adjunto do distrito Peshamaiski, de Minsk. Ele emitiu uma ordem para realizar uma fiscalização sobre o caso do espancamento brutal de motociclistas por pessoas com uniforme de policiais de trânsito em agosto de 2020. Mas a promotoria ignorou o documento. Depois disso, Babak renunciou, pois não podia trabalhar nas condições de inação das autoridades de justiça e no silêncio de todos os responsáveis contra a arbitrariedade nas ruas.