2022-04-14
Wiktar Kulinka, einer der Inhaftierten. Foto: spring96.org
Viktar Kulinka, um dos detidos. Foto: spring96.org

Foram iniciados sete processos criminais na região de Hómel por transmitir, nos canais de Telegram “extremistas”, fotos e vídeos contendo informações sobre o movimento do equipamento militar russo em Belarus. Foram apresentados processos criminais contra as pessoas que transmitiram os materiais aos canais de Telegram. Elas são acusados de “promoção de atividade extremista” e enfrentam até seis anos de prisão sob este artigo.

O Centro de Direitos Humanos “Viasna” informa que Viktar Kulinka, artista digital, foi detido. De acordo com as declarações oficiais, ele enviou uma foto de um comboio de equipamento militar russo para o canal de Telegram “Belaruski Hayun”, que foi declarado “extremista” em março. Um vídeo de “arrependimento” de Viktar foi publicado em canais de Telegram pró-regime.

Uma mulher de 28 anos de idade, mãe de uma criança menor, foi detida em Mazyr por ter enviado um vídeo de helicópteros russos em movimento para um “recurso destrutivo engajado”. Este é muito provavelmente o caso de Hanna Pyshnyk, que foi detida por ter enviado o vídeo para o canal NEXTA.

No dia 5 de abril, Iryna Abdukeryna, ex-professora de Khoiniki, foi detida por supostamente ter enviado um vídeo de um comboio de equipamentos militares russos. Um vídeo de “arrependimento” de Iryna também apareceu na Internet. Agora ela está no centro de detenção de Hómel.

No dia 1º de abril, oficiais do Departamento Principal de Combate ao Crime Organizado detiveram Aleh Baradzin, residente de Hómel, de 43 anos. A razão de sua detenção foi também o envio de um vídeo do movimento do equipamento militar russo para um canal de Telegram “extremista”. Um vídeo de “arrependimento” de Baradzin apareceu nos canais de Telegram pró-regime.

Três outras pessoas estão envolvidas no caso criminal, uma delas menor de idade. Seus nomes e seu paradeiro ainda estão sendo investigados.