2021-06-11

O chefe da sala de imprensa do Vaticano, Matteo Bruni, publicou uma declaração sobre Belarus em conexão com vários pedidos de jornalistas e a pressão contínua das autoridades sobre os representantes da Igreja em Belarus. Entre os presos políticos belarussos encontram-se católicos, por exemplo, a mãe de muitos filhos, Volha Zalatar, que foi detida pelo “caso dos pololoneses”. O ativista Vitold Ashurak, morto na colônia de Shklou, também era católico.

“A Santa Sé continua a acompanhar de perto a evolução da situação em Belarus e as medidas tomadas por várias partes interessadas, ao mesmo tempo que se mantém empenhada em alcançar formas democráticas e pacíficas de implementar as reivindicações legítimas do povo de Belarus”, disse o comunicado oficial.