2021-06-14
Vital e Uladzislau Kuznêtchyk.

Dois residentes de Vitsebsk, pai e filho, Vital e Uladzislau Kuznêtchyk, moram no território da Embaixada da Suécia há mais de nove meses. Em 11 de setembro de 2020, tentando se esconder da perseguição policial por causa de sua participação nos protestos, eles pularam a cerca da Embaixada da Suécia em Minsk e permaneceram lá.

Os homens se sentem seguros, mas têm sérios problemas de saúde. Kuznêtchyk filho tem câncer, além de atrofia parcial do nervo óptico – ele precisa fazer exames a cada seis meses. Seu pai recentemente teve fortes dores abdominais e febre e não conseguiu comer por uma semana. Mas na embaixada eles não têm como obter ajuda médica.

No entanto, pai e filho não planejam deixar o território da embaixada até que a situação mude. Inicialmente, eles não esperavam ter que ficar na embaixada por tanto tempo, mas agora não têm outra escolha: ao sair, seriam presos.