2021-11-10
Mikola Dziadok

Mikalai Dziadok, anarquista reconhecido como ​​prisioneiro politico​, recebeu​ cinco anos de prisão em colônia de regime geral. Ele foi considerado culpado de acordo com três artigos do Código Penal de Belarus: art. 342 (Organização ou participação em ações que violam gravemente a ordem pública), art. 361 (Apelos para ações destinadas a causar danos à segurança nacional de Belarus), art.295-3 (Ações ilegais em relação a substâncias inflamáveis). O preso político se declarou inocente e ​falou​​ no julgamento sobre humilhação e tortura durante sua detenção.

Mikalai Dziadok foi detido há um ano, em 11 de novembro de 2020. Na detenção, ele foi severamente espancado, gás de pimenta foi espirrado em seus olhos. Ele foi filmado à força para um vídeo da polícia. Após a detenção, ele foi levado a Minsk para o GUBOPiK. Lá ele ficou deitado de bruços por quatro horas. Ele foi torturado: espancado com um cassetete, espancado nos calcanhares com um choque elétrico e ameaçado de estupro. Os torturadores exigiram de Dziadok as senhas e os nomes dos administradores de canais do Telegram. Os espancamentos foram confirmados por uma perícia.

No seu último discurso, Mikalai Dziadok disse: “… a todos os que estão envolvidos na organização deste julgamento, bem como de outras repressões políticas no meu país, quero dizer: não tenham ilusões! Nenhum pedaço de papel que você escreveu, nenhum terror pode impedir a libertação e o progresso de uma pessoa. No final, nós vamos vencer!”