2021-06-24
A foto é apenas para fins ilustrativos.

Esta decisão foi tomada “em resposta à escalada de graves violações aos direitos humanos em Belarus e à repressão brutal contra a sociedade civil, a oposição democrática e jornalistas, bem como a aterragem forçada de um avião da Ryanair em Minsk, em 23 de maio de 2021, e a subsequente detenção do jornalista Raman Pratassevitch e Sofia Sapega”, – diz-se na comunicação oficial do Conselho da UE.

Será proibido:

• venda, fornecimento, transferência ou exportação de equipamentos, tecnologias ou software projetado para monitorar ou interceptar dados da Internet e comunicações telefônicas pelas autoridades belarussas;

• venda, fornecimento ou transferência para as autoridades belarussas de itens de dupla utilização para uso militar;

• ao Banco Europeu de Investimento, financiamento de projetos no setor público. Os países da UE serão obrigados a restringir a participação de bancos multilaterais de desenvolvimento, dos quais são membros, em Belarus.

Restrições comerciais adicionais são introduzidas para produtos de petróleo, fertilizantes de potássio e produtos de tabaco. Bem como o acesso aos mercados de capitais da União Europeia para o governo de Belarus e organizações financeiras estatais, uma proibição é estabelecida sobre seguros e resseguros do governo de Belarus, agências e órgãos governamentais.