2022-03-17
Sviatlana Tsikhanouskaya na reunião em Genebra. Foto: tsikhanouskaya.org

A líder nacional de Belarus Sviatlana Tsikhanouskaya reuniu-se com os embaixadores dos países da UE, EUA, Reino Unido, México e outros países em Genebra. Tsikhanouskaya pediu apoio para continuação de um mandato especial da ONU para Belarus e adoção de resoluções contra o regime.

Tsikhanouskaya também pediu aos embaixadores na ONU:

– reconhecer Belarus como um país de facto temporariamente ocupado pela Rússia;
– levar Lukashenka ao tribunal em conexão com a guerra na Ucrânia;
– responder à tortura nas prisões de Belarus e às condições de detenção dos presos políticos;
– apoiar o trabalho da plataforma internacional de recolha de provas dos crimes do regime.

Todas as delegações com as quais Tsikhanouskaya se reuniu na Suíça garantiram que separam Belarus do regime de Lukashenka e farão todo o possível para apoiar a sociedade civil e o Movimento Antiguerra. Também foram discutidas as possibilidades de lutar contra a discriminação contra o povo belarusso – incluindo as pessoas que foram forçadas a deixar seu país e a Ucrânia.

No mesmo dia, o Conselho de Direitos Humanos da ONU apresentou um relatório sobre a situação em Belarus, que coletou evidências dos crimes do regime contra a humanidade. Este relatório pode levar à abertura de novos casos sob jurisdição universal e investigações internacionais em toda a Europa.