2022-09-13
Imagem de Marfa Rabkova da Amnesty International. Fonte: spring96.org

A prisioneira política Marfa Rabkova, coordenadora do Serviço Voluntário do Centro de Direitos Humanos Viasna, foi condenada a 15 anos de prisão e multada em quase 9.000 dólares.

Já se passaram dois anos desde que a mulher de 27 anos foi presa em um centro de detenção provisória. Durante esse tempo, seu pai e sua avó morreram e ela teve graves problemas de saúde. Marfa Rabkova é a prisioneira política que recebeu a sentença mais dura no caso politicamente motivado entre as mulheres e entre ativistas dos direitos humanos em Belarus. O seu Discurso Final ficou atrás das portas fechadas do tribunal. Agora suas amigas e colegas do “Viasna” leem o Discurso Final de Marfa, para que sua voz possa ser ouvida em alto e bom som em todo o mundo. Nós, por nossa vez, partilhamos as linhas mais sinceras desta corajosa mulher:

Vivemos em uma época de verdades invertidas: o bem é punido, o mal é glorificado, a liberdade é reduzida aos limites da sua cabeça. O crime de pensamento não existe agora apenas em algum lugar em distopias, mas floresce na realidade belarussa.

Quanta coragem é necessária para não fazer uma coisa ruim? Quanta coragem é necessária para agir de acordo com os cânones universais dentro de sua esfera de influência? O que é necessário para deter a cadeia do mal já iniciada? O que sobrará para nós quando tudo isso terminar? O que diremos a nossos filhos e netos? O que vocês vão deixar depois de si neste mundo?

Eu não assumo culpa de nenhuma das acusações contra mim. Considero-as completamente forjadas, absurdas, inventadas por funcionários da Direção Principal de Combate ao Crime Organizado. Também não considero culpadas milhares de pessoas que estão sofrendo nas prisões de nosso país. Toda pessoa tem direitos, toda pessoa é um indivíduo, toda opinião deve ser respeitada, e a vida e a liberdade são os valores mais importantes e absolutos. O povo belarusso merece um padrão de vida decente, respeito próprio, respeito aos direitos de cada membro da sociedade e um Estado que trabalhe para o povo, e não contra ele.

Vi tantos rostos amáveis e brilhantes, vi tantas pessoas de verdade, e estou convencida de que vamos conseguir lidar com tudo, não pode ser diferente. Cada vez que nos ajudamos, cada vez que nos importamos, cada vez que oferecemos uma mão amiga, cada vez que mostramos solidariedade, quando nossos corações não ficam surdos à dor dos outros, tornamos mais próximo nosso futuro e nossa Belarus. Não se desesperem e acreditem em vocês mesmas, em suas forças! A verdade está do nosso lado!

Viva Belarus e Glória à Ucrânia!
Marfa Rabkova. Agosto 2022