2021-12-03
Volha Zalatar.

Em 3 de dezembro, um veredito foi dado em Minsk a uma mãe de cinco crianças, a prisioneira política Volha Zalatar. Ela foi considerada culpada de formar um grupo extremista e condenada a quatro anos em uma colônia de regime geral, informa o Centro de direitos humanos Viasná.

O ex-advogado da prisioneira política, Andrei Matchálau, relatouque depois de ser detida pelo GUBOPiK (Departamento de combate a corrupção, um dos órgãos repressivos do regime – Trad.), Volha foi espancada, para conseguir as senhas de seu telefone. Por esta declaração, ele teve sua licença de advogado cassada.

Em 30 de novembro, Volha Zalatar apresentou no tribunal seu último discurso, dizendo: “Meu coração está despedaçado, porque o grau de ódio está crescendo, a quantidade de dor e ressentimento está aumentando. O arrependimento e o perdão mútuo são necessários. Só assim será possível estancar a crise sócio-política no país”.