2021-09-27
Natallia Hershe.

Natallia Hersche, prisioneira política, cidadã da Suíça, é transferida da colônia penal de Homel para uma penitenciária. Isso foi relatado pelo irmão de Natallia, Henadz Kassián. Henadz não conhece as razões para esta decisão, mas acredita que é “uma decisão absolutamente ilegal e tortura na forma de condições de detenção. Ou seja, trancafiando-a, eles querem atingir seu objetivo desta forma: [forçá-la] a escrever um pedido de perdão ou assumir a culpa”.

Nas colônias, as pessoas vão para o trabalho, para o refeitório. Nas penitenciárias, os presos ficam o tempo todo na cela, a caminhada acontece no pátio.

Natallia Hershe está na prisão há um ano. Ela foi detida em 19 de setembro de 2020, após uma marcha de mulheres, e condenada a dois anos e meio em uma colônia de regime geral por retirar a máscara de um policial do AMAP (forças especiais). Ela foi colocada em uma cela de punição por se recusar a costurar uniforme para as forças de segurança. A prisioneira recusou-se três vezes a pedir perdão, por se considerar inocente. Ela tem cidadania de Belarus e da Suíça; o embaixador suíço a visitou na colônia de Homel.